> home  
   
   
     
 

 
     
  < Voltar para Menu Retrospectiva  
     
 
  Futuro do Emprego  - Políticas, Propostas e Tendências
 
     
 

Há tempo que a preocupação com o emprego ocupa os espaços da mídia, da política e dos auditórios das entidades ligadas aos atores que compõem a relação de trabalho, não só no Brasil mas também em todo mundo.

No Brasil, em função do ordenamento jurídico vigente formou-se uma modalidade de contrato de trabalho absolutamente leonina em favor do denominado hipossuficiente, isto é, do empregado. É importante entender se isso é fator de insegurança e injustiça com o empregador ou o empregado. Um fato de reflexão é se a excessiva proteção ao empregado é fator do estrangulamento social do desempregado ou não. O emprego é caro e muitas vezes injusto para os dois lados, fazendo crescer a informalidade e outras modalidades de contratação para fugir da armadilha legal, sem dizer no crescimento da taxa de desemprego.

A equação econômico-social terá que resolver, para o futuro, a transposição do modelo paternal e populista, originário de uma ditadura e de um momento quase pré-industrial do país para a empregabilidade desejada. De Vargas aos nossos dias o mundo evoluiu, as relações de emprego se desenvolveram, os trabalhadores cresceram e no entanto a legislação trabalhista brasileira permaneceu quase que intocável! Na era da tecnologia e do conhecimento nossa lei trabalhista insiste na difusão de conceitos ultrapassados. Emerge a questão: qual o futuro do emprego?

O momento exige discussões amplas sobre questões relevantes, tais como: 1) contrato coletivo ou mesmo individual por empresa e não mais por categoria ou sindicato; 2) contrato temporário livremente negociado em meses ou anos ou simplesmente pelo prazo da execução de um projeto, uma obra, uma encomenda, uma safra ou um negócio sazonal; 3) se, com participação nos resultados (estimulada pelo contrato por empresa), vale tanto repartir fração do lucro como rachar parte do prejuízo? São as questões de nosso tempo!

É com foco nestes pontos e outros mais, como a reforma sindical e trabalhista; o peso da legislação trabalhista; a insegurança das decisões judiciais e quais as alternativas a tudo que aí está, que estaremos realizando esse evento.

A composição da mesa nos revela a excelência do tema e a raridade do momento, uma vez que teremos a presença de autoridades absolutas no assunto.

O encontro irá discutir sobre o futuro do emprego, ou melhor, da empregabilidade. Mitos serão expostos tais como: a CLT atrapalha ou ajuda? Qual a real carga de impostos? Sindicatos por empresas, por categoria? Liberdade sindical? Emprego formal ou informal? Deverá prevalecer o acordado sobre o legislado?

Temos certeza que o evento acrescentará muito ao conhecimento não só técnico, mas também político e social de todos os participantes que direta ou indiretamente estão ligados à questão do emprego.

Universo Qualidade

 
     
   
     
  ALMIR PAZZIANOTTO  
     
 
 

Ex- Secretário de Estado de Relações do Trabalho
Ex-Ministro de Estado do Trabalho
Ex-Ministro do Tribunal Superior do Trabalho, onde exerceu os cargos de Corregedor-Geral; Vice-Presidente e Presidente.

- Modernização das várias modalidades do contrato individual de trabalho;

- Democratização da estrutura sindical.

 
     
  JOÃO ANTONIO FELÍCIO
 
     
 
 

Presidiu por três gestões a APEOESP (Assoc. dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo)
Presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores).

- Como desenvolver o emprego no atual sistema legal;

- A solução para a diminuição da informalidade no emprego;

- Reforma sindical e trabalhista: até onde isso pode resultar em desenvolvimento econômico e distribuição de renda;

- Soluções conciliadoras para superação de questões trabalhistas;

- A CUT e o futuro do emprego.

 
     
  HÉLIO ZYLBERSTAJN  
     
 
 

Professor da Faculdade de Economia da USP; Ph.D. pela University of Wisconsin;
Pesquisador da FIPE - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas;
Consultor de empresas na área de Economia do Trabalho, Relações de Trabalho e Instituições do Mercado de Trabalho.

- Para onde vai o mercado de trabalho?

- Causas da informalidade: CLT e tributação e o que mais?

- O que é flexibilidade no mercado de trabalho?

- Fim do emprego: educação, conhecimento e emprego;

- Reforma sindical e trabalhista: o que vem por aí?

 
     
  Fotografias  
     
 

Confira também as fotografias do evento. ( > Link )

 
     
  < Voltar para Agenda de Eventos  
     
     
   
  copyright © Universo Qualidade