> home  
 
   
     
 
EDUCOMUNICANDO - 140
 
     
     
     
  > Voltar  
     

 

 
 
 
   
     
 

Cobertura Jornalística do Evento:

"Talentos na Mira Empresarial - Elementos Essenciais no trabalho "

No dia 07 de Abril, a Universo Qualidade realizou seu primeiro evento do ano destacando a importância da formação de novos talentos.   

 

Platéia de 450 pessoas presentes no evento para aproveitar uma tarde extremamente agradável e enriquecedora.

 

O encontro “Talentos na Mira Empresarial” reuniu cerca de 500 profissionais no Renaissance São Paulo Hotel e contou com a palestra de três convidados altamente qualificados em identificar e lapidar talentos: Thais Blanco, da Hewitt Associates; Marcelo Avelino, da Casas Bahia, e Victor Martinez, da Thomas International Brasil.

Durante a abertura do evento, Marlene Ortega, diretora da Universo Qualidade, ressaltou a importância de iniciativas como estas contarem com o patrocínio de empresas como a Unimed Paulistana, que valoriza o desenvolvimento das pessoas. A seguir, Marlene convidou ao palco os Doutores, Paulo José Leme de Barros e Maurício Rocha Neves, respectivamente presidente e CEO, desta que é a maior cooperativa médica do Brasil. Após Leme discorrer sobre a filosofia da empresa que comanda, Neves reafirmou a importância da Unimed sempre estar apoiando eventos desta natureza, ainda mais neste tema específico que é, segundo o executivo, a base fundamental de sustentabilidade de qualquer organização. “Nós, enquanto empresa de saúde, trabalhamos a vida de maneira preventiva e nos preocupamos com que o nosso desenvolvimento seja possível a partir da identificação destes talentos”, explicou.Em seguida arrematou: “ninguém consegue se manter no mundo empresarial sem líderes”.

Marlene Ortega destacou ainda a importância das empresas que investem na formação de novos talentos: “nos dias de hoje, quando falamos desse assunto, nos referimos a um cenário corporativo altamente competitivo e com novas demandas. Por isso, sempre construímos o conteúdo de nossos eventos focando o cenário global, práticas locais e oferecendo, de maneira enfática, uma mensagem consistente para o indivíduo”.

 

Dr. Paulo Leme de Barros e Dr. Maurício Rocha Neves, respectivamente Presidente e CEO da Unimed Paulistana.

 

 

Garantindo a sustentabilidade do negócio

A Consulting Leader Thais Blanco, da Hewitt Associates, abriu a sequência de palestras. Ela trabalha justamente auxiliando as organizações a maximizar seu retorno sobre o investimento por meio da construção de líderes e foca sua atuação à frente do Top Companies for Leaders, o estudo mais extenso e detalhado do mundo de práticas organizacionais na construção de lideranças.

A profissional apontou os desafios que existem na formação de líderes num momento pós-crise. “A gente costuma brincar dizendo que para o Brasil a crise passou de raspão, mas a verdade é que ela também provocou mudanças que se refletiram aqui”, disse. Thais apontou algumas mudanças na forma de gerenciar os talentos que surgiram após o colapso financeiro mundial: “Uma grande crise é excelente para se separar o joio do trigo. Quando entramos em turbulência é que podemos perceber quem realmente está no comando e quem são as pessoas que dão sustentação ao negócio”, afirmou firmemente.   

 
   

Thais Blanco durante sua apresentação.

 
   

Thais trouxe ainda à pauta a discussão sobre o tema diversidade. “Diversidade hoje não tem mais a ver com etnia e nem mesmo com a questão do sexo, mesmo reconhecendo o significado da entrada da mulher no mercado de trabalho. Podemos dizer que hoje engloba todas as diferenças como, por exemplo, a questão da idade”.

A profissional explicou o que exatamente é a “geração Y” e como podemos gerenciar a entrada destes indivíduos no mercado. “Esta é uma geração muito mais questionadora e com menos paciência. Numa pesquisa realizada recentemente, 71% desses jovens colaboradores, nascidos a partir de 1978, disseram que após o fim da crise, buscariam novos empregos por não terem concordado justamente com a forma como a organização gerenciou a turbulência”. Outro estudo global apresentado por Thaís, revelou o indicie de confiabilidade nas lideranças. “Em 1999, 47% dos entrevistados confiavam em seus líderes, enquanto em 2009, impactados pelas turbulências no mercado, a porcentagem despencou para 17%”. Isso, de acordo com ela, confere ao tema uma importância fundamental, pois “as primeiras pessoas que vão abandonar estas empresas são os talentos. E, acima de tudo, deve-se considerar que os talentos produzem muito mais do que o colaborador mediano”, finalizou.

 

Gestão de Talentos - Você está preparado para isso?

Marcelo Avelino é diretor de Desenvolvimento Humano e Organizacional da Casas Bahia. O profissional, que possui mais de 30 anos de experiência na área de Gestão de Pessoas, exerce atualmente importante papel na empresa de 60 mil colaboradores.

Ele foi o segundo a falar com a platéia e em sua explanação, se voltou um pouco para a história da própria empresa em que atua, ressaltando que a potência na qual a Casas Bahia se transformou foi fruto da capacidade de seu fundador, Samuel Klein, em descobrir talentos ao longo do tempo.

Avelino fez uma rápida análise dos hábitos sociais deste início do século 21. “Calcula-se que cerca de 11 milhões de profissionais de gerência sênior estão no caminho da aposentadoria. Por outro lado, muitos jovens estão demorando mais para sair da casa dos pais”. O executivo apresentou dados que mostram também que os casamentos estão acontecendo mais tarde, e isso resulta numa baixa taxa de natalidade. “Por isso, a tendência é que falte gente apta a assumir lideranças no mundo corporativo”.

De acordo com sua experiência, Avelino opina que os talentos devem ser trabalhados para serem livres. “Observo que estes profissionais tendem a não assumir compromissos longos. Percebo também que os mais jovens, apesar de adquirirem cada vez mais conhecimento acadêmico, possuem lacunas de liderança”.

 
   
 

Marcelo Avelino compartilhando sua experiência da Casas Bahia

   

Avelino ressaltou ainda que a necessidade de criar ferramentas para identificar lideranças é fundamental.“A saída das empresas para sanar estas lacunas são os programas de talento. Porém, quando se fala em construção de um celeiro de talentos, não há formulas mágicas. Na Casas Bahia, por exemplo, ainda estamos buscando um modelo. Como empresa familiar que é, o processo ainda é trabalhado de maneira informal, mas mesmo assim vem dando muito certo”. Por fim, o executivo concluiu: “o grande desafio do gestor de RH em qualquer empresa é descobrir qual o jeito que essa empresa tem para fazer melhor o que ela já faz”.

 

A evolução do perfil de sucesso através do tempo

Para finalizar o evento com chave de ouro Victor Martínez, CEO na Thomas International Brasil, iniciou sua palestra explicando como nosso comportamento se manifesta nas mais variadas situações de trabalho.

Para o executivo, a definição de trabalho mudou muito através dos anos. “Muitas vezes não deixamos transparecer nossos talentos pessoais, justamente por causa da nossa definição de trabalho. Se formos na linha de que o trabalho precisa produzir motivação e prazer, certamente fica mais fácil para as pessoas descobrirem seus talentos pessoais”.
Na sua visão, Martínez aponta o fato de que muitos profissionais estão mais preocupados hoje em desenvolver habilidades e talentos que outros valorizem  no lugar de desenvolver suas próprias, e melhores, habilidades. “Talento se faz sem esforço nenhum e quanto mais você é autêntico, mais estes predicados vão ser notados”. O executivo explicou ainda que é fundamental, não mais um bom currículo, mas sim o desenvolvimento de atitudes. “Na hora de uma entrevista, o que vai te diferenciar são suas atitudes".

 

Víctor Martínez, explicando como funciona o comportamento dos talentos.

 

Martínez mostrou ainda a ferramenta DISC, a qual funciona a partir da constatação que uma pessoa em seu ambiente de trabalho apresenta uma destas quatro características básicas de comportamento: dominância, influência, estabilidade e conformidade. “Segundo estes conceitos, as pessoas trabalham orientados respectivamente para resultados, para pessoas, rotinas ou regras e procedimentos”. De acordo com ele, todos temos as quatro características em nosso perfil pessoal, entretanto, uma delas sempre vai ser a predominante. Martínez ressaltou ainda os excelentes resultados que a utilização desta ferramenta vem obtendo nas ultimas décadas.

Ao final do evento, os participantes puderam absorver especialmente o conhecimento de que liderar e contratar é mais do que simplesmente seguir procedimentos técnicos. É, ao invés disso, a capacidade de identificar o perfil com o talento ideal para aquela posição e empresa.

Até o próximo evento!

 

> Voltar

 

 
     
     
   
  copyright © uniqual | webdesign hiroshi homma ®