> home  
 
   
     
 
EDUCOMUNICANDO - 145
 
     
     
     
  > Voltar  
     

 

 
 
 
   
     
 

Finanças Pessoais – Como Construir Seu Bem Estar Financeiro

O Teatro Renaissance foi, mais uma vez, palco de um evento realizado pela Universo Qualidade, com grande presença de público e valioso conteúdo apresentado.

 

Cerca de 450 profissionais dos mais variados ramos de atividade lotaram o Teatro do Hotel Renaissance em São Paulo no último dia 9 de junho para acompanhar as palestras de três especialistas em administração de bens, num encontro que teve como objetivo trazer informações e mostrar tendências sobre investimentos e finanças pessoais.

Na abertura do evento, Marlene Ortega, Diretora Executiva da Universo Qualidade, agradeceu a parceria da Unimed Paulistana em iniciativas como a do evento, em que se valoriza principalmente o desenvolvimento e o melhor entendimento das relações humanas dentro do universo corporativo

A seguir, Valdemir Gonçalves da Silva, diretor financeiro da Unimed Paulistana deu boas-vindas ao público e palestrantes e falou rapidamente da estrutura da empresa em que atua. O executivo revelou  a meta da empresa em contar até o final do ano com três mil profissionais credenciados prestando serviços junto a Unimed Paulistana. Antes de encerrar sua participação, ressaltou a importância de eventos como este. “Ações como esta vão ao encontro da filosofia de nossa empresa, que é justamente contribuir com a qualidade de vida das pessoas”, finalizou.

Entendendo o mercado

FABIANO CALIL

" Hoje temos uma indústria de crédito financeiro oferecendo cada vez mais para uma população ainda sem uma educação financeira adequada. Isto pode levar o individuo a se endividar de uma maneira perigosa "

 

Em seguida, Marlene Ortega apresentou o economista e personal finance, Fabiano Calil, que discorreu sobre as nuances do dinheiro na vida do homem moderno. Para detectar as boas oportunidades de investimento é preciso olhar para si mesmo em primeiro lugar , conhecer seus desejos e aí fazer escolhas.

O profissional refletiu sobre o atual panorama financeiro da população brasileira e porque grande parcela dela está endividada. “Existe um contexto que revela aspectos culturais nesta condição. Historicamente, nossa colonização acabou por moldar nossas atitudes em relação ao dinheiro”, explicou. De acordo com Calil, a maneira como nossos antepassados colonizaram nosso País ressoa através das gerações. Outros componentes, como a hiperinflação que assombrou a economia nacional durante grande parte do século XX, foram apontados pelo economista como um vício gerado que se perpetuou e influi atualmente na maneira como o brasileiro lida com seus recursos, mesmo após a estabilização da economia nacional observada nos últimos anos.

O economista abordou ainda a mudança do papel da mulher no mercado de trabalho nas últimas décadas e ressaltou como isto revolucionou o atual cenário. “Até algum tempo, quem cuidava do dinheiro era o pai ou o marido, e apesar delas terem conquistado seu espaço, o comportamento dos sexos se mostra diferente inclusive na hora de investir o dinheiro ganho”, disse.    

Calil advertiu ainda sobre as armadilhas que economias aquecidas como a do Brasil pós-crise podem oferecer. “Hoje temos uma indústria de crédito financeiro oferecendo cada vez mais para uma população ainda sem uma educação financeira adequada. Isto pode levar o individuo a se endividar de uma maneira perigosa”, alertou. Para terminar, o economista destacou um dos ítens mais importantes para um bom gerenciamento do dinheiro. “Antes de qualquer coisa, é fundamental termos objetivos claros sobre o que faremos com nossas finanças. Os investimentos sempre têm que fazer sentido para a pessoa”.       

Dinheiro e estresse

 

PROF. WILLIAM EID JR.

“Um estudo da Reuters demonstra ainda que um funcionário com problemas financeiros custa em média U$ 7 mil por ano, seja em consumo de materiais, tratamento médico e outros fatores. No Brasil, este custo elevado ainda não é levado em conta pelas empresas"

 

Já o coordenador do Centro de Estudos em Finanças da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Prof. William Eid Jr, fez, a partir de suas pesquisas, uma análise do estresse financeiro e seus efeitos na produtividade dos funcionários. Para o especialista, este efeito pode ser expandido para outros setores da vida das pessoas. “Queríamos averiguar se a pessoa mais endividada teria indicadores menores de produção dentro de uma empresa”. O economista demonstrou que os resultados comprovaram que funcionários com problemas financeiros apresentam rendimentos comprometidos. “As empresas dão inúmeros benefícios aos seus empregados. Porém, ninguém se preocupa com a educação financeira do individuo, o que gera problemas sérios de endividamento e planejamento”.

O professor da FGV apontou um dado significativo a partir do resultado da pesquisa: “Quanto mais endividado, menos o funcionário vai se preocupar com o futuro. Isso vira uma bola de neve”. O economista comprovou também que até as faltas dos trabalhadores estressados por dívidas são mais frequentes do que a média do quadro de funcionários de uma empresa. “Geralmente este sujeito tem mais assuntos para resolver fora da empresa, por isso um maior número de faltas ao trabalho”, citou. Eid Jr. Enfatizou , a partir de dados de pesquisas feitas no exterior, que pessoas com estresse financeiro abusam mais de álcool e drogas. “Um estudo da Reuters demonstra ainda que um funcionário com problemas financeiros custa em média U$ 7 mil por ano, seja em consumo de materiais, tratamento médico e outros fatores. No Brasil, este custo elevado ainda não é levado em conta pelas empresas”.

O professor indicou a necessidade de buscar ações para a questão de forma sistêmica. “Este é um nítido problema de educação financeira. No entanto, acho importante ter um diagnóstico dos funcionários, isto é, separar os casos problemáticos das pessoas que administram bem suas rendas. A partir daí gosto de usar uma analogia: ‘como emagrecer e manter-se magro’ (risos). Isto é, precisamos promover junto aos funcionários não só a educação financeira, mas também um consumo racional”.

Saber poupar

 

ROGÉRIO THOMÈ

"O primeiro passo é definir sua visão e após isto é fundamental criar uma ferramenta de controle que servirá como uma bússola que vai ajudar a perceber se estou indo de acordo com a meta planejada ou se estou me afastando dela"

 

Sócio da Alta Vista Investimentos – apoiadora da Universo Qualidade ao longo de todo o ano de 2010; Diretor de operação da XP Educação; Consultor de investimentos e especialista no mercado de capitais, Rogério Thomé deu início a sua palestra abordando a importância do planejamento do futuro financeiro do investidor. “Temos que começar a pensar em nós mesmos como se fossemos uma empresa. Toda empresa tem que ter fins lucrativos e para isso precisa sair do planejamento para entrar na execução”.

Thomé tem comprovado o quão difícil pode ser esta ultima ação: “Este momento envolve escolhas, que vão fazer você abrir mão de uma satisfação para ter conforto no futuro”. Assim como Fabiano Calil, o consultor reforçou a necessidade de se traçar objetivos antes de se começar a investir e definiu etapas para se aumentar as chances de sucesso nos investimentos. “O primeiro passo é definir sua visão e após isto é fundamental criar uma ferramenta de controle que servirá como uma bússola que vai ajudar a perceber se estou indo de acordo com a meta planejada ou se estou me afastando dela”. Thomé deu valiosos exemplos ao público presente. Mostrou as vantagens e diferenças das rendas variáveis (como fundo de ações), e fixas (poupança, CDB, títulos públicos etc). 

O especialista ainda ajudou o público presente a calcular qual a porcentagem ideal que uma pessoa deveria investir para um futuro mais tranqüilo em relação às finanças. Suas planilhas de apoio financeiro seriam posteriormente encaminhadas aos presentes no evento.

Encerrou sua explanação e o evento parafraseando o famoso investidor  Warren Buffet, “Se hoje alguém está sentado à sombra de uma árvore é porque um dia esta árvore foi plantada." e complementou com uma citação própria dizendo, “Plante a sua.”

Com essa máxima, o conteúdo central do evento foi transmitido aos convidados presentes. Outras interessantes e bem humoradas participações foram registradas nos momentos de entrevista no palco .As perguntas do público sempre abrem espaço para a troca de mais conhecimento e para que se conheça um pouco da personalidade de cada palestrante.

Essa é a cereja que nunca falta aos eventos promovidos pela Universo Qualidade E por ser tão completo e agradável tem merecido da Unimed Paulistana essa parceria. Juntos convidaremos nossos clientes, amigos e parceiros para o próximo encontro- em 25 de agosto de 2010.

Aguardem as novidades.

> Voltar

 

 
     
     
   
  copyright © uniqual | webdesign hiroshi homma ®